Todos os artigos

Cálculo do Salário Líquido – Porque o Deve Calcular?

calculo do salario liquido

Nem sempre é de caras encontrar o valor do salário líquido numa negociação de contrato. Talvez já tenha reparado que, numa proposta de emprego, é mais usual que as entidades empregadoras apresentem os seus futuros rendimentos através do salário bruto.

No entanto, deve saber quanto recebe de salário líquido, pois este é o dinheiro que tem disponível para as suas despesas, prestações e, caso precise, possíveis pedidos de crédito.

Já que este é um valor que terá impacto na gestão das suas finanças mensais, aconselhamos que calcule o seu salário líquido. Como verá neste artigo, esta é uma conta fácil em que não precisa de perder muito tempo.

É normal existir alguma confusão entre o salário bruto e o líquido. Porém, deve saber bem quais as suas diferenças.

Quando assina um contrato de trabalho, os seus rendimentos costumam aparecer sob a forma de salário bruto. Na verdade, esse valor engloba todos os custos que a empresa despende ao tê-lo como colaborador, tal como a retenção do IRS ou a contribuição para a Segurança Social.

Ao excluir as deduções feitas ao Estado, irá obter o valor que será depositado na sua conta ao final do mês. Ou seja, o seu salário líquido.

O salário líquido é o montante que recebe mensalmente após serem liquidadas as respetivas obrigações contributivas ao Estado.

Ora, como a percentagem dessas deduções varia consoante o acordado pela lei vigente, deve calcular anualmente essa quantia.

Por exemplo, em 2020 as tabelas de retenção na fonte sofreram alterações. Isto porque o salário mínimo nacional aumentou para 635€, bem como o mínimo de existência (9.215,01€) devido à subida do IAS para 438,81€.

Através da definição de salário líquido, podemos chegar à conclusão que:

  • Salário Bruto – Descontos de Segurança Social – Descontos de IRS = Salário Líquido

❗️ ATENÇÃO: Este cálculo não funciona para trabalhadores independentes.

Descontos de Segurança Social

Regra geral, as contribuições para a Segurança Social representam 11% do salário bruto total. Porém, confirme se este valor se aplica ao seu caso aqui.

Descontos de IRS

Já para o desconto do IRS, é preciso ter em atenção alguns aspetos, nomeadamente:

  • Salário bruto – Quanto maior for o seu salário bruto, maior será o seu desconto de IRS.
  • Subsídio de alimentação – O valor que recebe pode estar sujeito a deduções se for superior a 4,77€ (caso pago em dinheiro) ou a 7,63€ (se o receber em cartão). Tenha em conta que só recebe este subsídio nos dias em que trabalha.
  • Número de dependentes – Quantos filhos menores tem a seu cargo
  • Situação familiar – O seu estado civil e se, caso seja casado, ambos descontam ou não

Visto que a retenção do IRS aplicada ao seu salário bruto varia consoante estes elementos, terá de verificar as Tabelas de Retenção do IRS de 2020 do Portal das Finanças. Para confirmar as percentagens para o seu caso, selecione a tabela de acordo com a sua residência:

Depois de reunir esta informação, já poderá calcular o seu salário líquido.

Para o ajudarmos, vamos utilizar o exemplo de um pai de família que deseja saber realmente quanto vai receber. Assim, poderá aplicar este exemplo ao seu caso com mais facilidade. Só tem de seguir todos os passos que mostraremos em baixo.

Exemplo Prático

Agora que mudou de emprego, o José quer saber como é que vai organizar o seu orçamento. Seguindo as indicações em cima referidas, ele apontou todos os seus dados:

Estado Civil

Casado

Residência

Portugal Continental

O Cônjuge Desconta?

Sim

Quantos Filhos Menores Tem?

2

Portador de Deficiência Incapacitante?

Não, nem os seus filhos

Salário Bruto

1.100€

Subsídio de Alimentação

7,00€ pago em dinheiro

Dias de Trabalho Mensal

22

Passo 1. Confirmar Salário Bruto Total

Como 4,77€ de subsídio de alimentação são isentos de taxas, o valor isento mensal para os dias em que o José trabalha é de:

  • 4,77€ x 22 dias = 104,94€ de subsídio isento

📝 NOTA: Cuidado se tiver um emprego em tempo parcial, pois só recebe o subsídio de alimentação nos dias em que trabalhar.

Porém, o José ganha mais por refeição do que essa quantia. Assim, ele tem de ver quanto do seu subsídio de alimentação tem de descontar. Para encontrar esse valor, terá de fazer a diferença entre o montante isento e o que vai entrar no seu salário bruto.

  • 7€ x 22 dias = 154€ de subsídio de alimentação
  • 154€ – 104,94€ de isenção = 49,06€ que têm de entrar no salário bruto

Assim, o seu salário bruto total é de:

  • 1.100€ de remuneração + 49,06€ de subsídio sem isenção = 1149,06€ de salário bruto total

Passo 2. Calcular Desconto Para a Segurança Social

No caso do José, ele terá de deduzir 11% do seu salário bruto total para a Segurança Social. Isto porque ele se encontra dentro da secção” Trabalhadores em geral” no documento que diz respeito às Taxas Contributivas da Segurança Social.

  • 1149,06€ x 0,11 = 126,40€ para descontar à Segurança Social

Passo 3. Calcular Desconto Para o IRS

Juntando todos os seus dados, o José conseguiu enquadrar qual das percentagens pertencia a sua situação familiar e chegar ao valor de 11,8%, como mostra a imagem em baixo.

Neste caso o valor do desconto para o IRS é muito próximo da dedução para a Segurança Social, mas podia não ser assim.

retenção fonte irs salário
A percentagem será a interseção entre o número de dependentes e os seus rendimentos

Lembre-se que estas tabelas podem ser encontradas no Portal das Finanças.

Agora, basta aplicar essa percentagem ao valor do salário bruto total:

  • 1149,06€ de salário bruto total x 0,118 = 135,59€ de desconto para o IRS

❗️ ATENÇÃO: O desconto para o IRS é arredondado para baixo, ou seja, neste caso o José desconta 135€.

Passo 4. Calcular o Salário Líquido

Já estamos quase a terminar!

Voltando à fórmula base deste cálculo, temos:

  • Salário Bruto – Desconto à Segurança Social – Desconto de IRS = Salário Líquido

Ou seja:

  • 1149,06€ – 126,40€ – 135€ = 887,07€

E, para acabar, ainda se lembrar da parte do subsídio de alimentação isento de imposto, que calculámos acima?

Pois bem, chegou a altura de o somar.

Assim sendo:

  • 887,66€ + 104,94€ de subsídio isento = 992,60€ de salário líquido

Desta forma, o José recebe 992,60€ na sua conta todos os meses.

Fazer este cálculo é tão importante como manter-se a par das suas despesas, prestações e, até mesmo, renegociações de crédito.

Apresentamos-lhe os 3 motivos pelos quais deve calcular o seu salário líquido:

  • Poupança – Se souber ao certo quanto ganha, será mais fácil definir quanto pode gastar mensalmente de forma a alcançar os seus objetivos de poupança
  • Não é apanhado de surpresa – Se fizer esta conta anualmente, não será surpreendido caso exista alguma alteração ao valor do seu salário líquido (exceto com promoções ou aumentos de salário)
  • Estabelece uma boa situação financeira – Ora se tem uma melhor noção de quanto ganha, não vai deixar que as suas despesas superem os seus rendimentos. Assim vai evitar casos de sobreendividamento e criar um bom histórico junto das entidades financeiras

Dicas Para Poupar

Calcular o salário líquido é só o primeiro passo para melhorar as suas poupanças. Se está a pensar em juntar dinheiro, já existem formas simples de seguir para que esteja confortável com os seus rendimentos.

dicas poupar salario liquido
Aplique estas dicas para começar a poupar

Aconselhamos algumas das melhores maneiras de o fazer sem que isso interfira com o seu dia a dia:

  • Aponte todas as despesas – Existem despesas que se repetem todos os meses, tais como a contas da luz, água, gás, renda, supermercado, prestações, entre outras. É por isso mesmo que convém que aponte quanto gasta em todas essas áreas. Assim, sabe logo que tem de reservar uma quantia aproximada desse montante para esses fins essenciais.
  • Ande com dinheiro na carteira – Pagar tudo com cartão pode criar a falsa ilusão de que não está a gastar muito. Um pouco aqui, outro ali e acaba por gastar uma grande quantia. Assim, levante o dinheiro necessário antes de prosseguir com os seus planos de fim de semana, por exemplo.
  • Meta de lado um certo valor no início do mês – Assim que chega a primeira semana do mês, pague logo todas as prestações e despesas num único dia. Depois disso, coloque imediatamente de parte uma quantia (por exemplo, 100€). Mediante os seus gastos, veja se consegue acabar o mês sem ter de recorrer a esse montante.
  • Confirme quantos créditos tem – Pode ter contraído vários créditos ao longo dos anos. Para ter uma melhor noção de quanto tempo falta para terminar de pagar estes empréstimos, verifique o seu Mapa de Responsabilidades.
  • Tire férias cá dentro – É verdade que merece umas férias relaxantes e que pode querer explorar outras culturas. No entanto, se sentir que passa o tempo a contar os trocos, talvez seja altura de aproveitar para conhecer melhor o nosso país e poupar ao mesmo tempo.
  • Faça um crédito consolidado – Caso tenha mais do que um empréstimo e esteja a sentir que não lhe sobra muito dinheiro no final do mês, um crédito consolidado pode ser uma boa solução para ter mais folga financeira mensal.

Com um crédito consolidado, diminui as suas prestações. Tenha em atenção que essa quantia que poupa não desaparece totalmente, paga sim com um prazo de pagamento mais alargado e com taxas de juro mais reduzidas. Assim, este produto financeiro:

  • Junta os seus créditos, fazendo com que pague apenas uma mensalidade
  • Permite que pague a uma entidade numa data fixa
  • Reduz os seus gastos mensais

Mesmo que passe a pagar o crédito durante mais tempo, compensa se precisar de uma solução imediata para ter mais dinheiro no final do mês.

Agora, pode questionar-se:

Como encontrar o crédito consolidado que se ajusta às minhas necessidades?

Ao fazer a sua simulação com a Gestlifes, enviamos o seu pedido a várias entidades bancárias e comparamos as diversas propostas para que encontre o crédito certo para a sua situação financeira.

O nosso simulador é gratuito e sem compromissos.

Conclusão

Ao calcular o seu salário líquido, tem conhecimento de quanto recebe na sua conta no final do mês, já com todos os descontos ao Estado liquidados. Desta forma, sabe quanto pode gastar e consegue gerir melhor as suas finanças.

Depois de completar este cálculo, ainda pode aplicar outras maneiras de poupar ao seu quotidiano. Comece por apontar todas as suas despesas mensais e até colocar um dinheiro de parte em sua casa assim que recebe o seu salário, só o gastando quando tiver mesmo necessidade.

Se der importância às suas finanças, manterá um bom historial com as entidades financeiras. Assim, verá futuros processos de aprovação de crédito facilitados.

Pedir Crédito! Pedir Crédito!