VoltarTodos os artigos
Rita Quaresma
Revisto por Rita Quaresma
Rita Quaresma

Formei-me em Gestão em 2007 e sou Analista de Crédito desde então. Trabalho há mais de 5 anos na Gestlifes, onde já ajudei centenas de famílias a encontrarem as melhores soluções para as suas finanças.

Taxa de Esforço – O Que É? Como Se Calcula?

Licença

Gestlifes é uma marca registada da JPCOM U. LDA, que atua como intermediário de crédito vinculado autorizado pelo Banco de Portugal nº1409.

Para que é que serve a taxa de esforço? Em que é que consiste? Como é que se pode utilizar a taxa de esforço para fazer uma melhor gestão das finanças pessoais?

As respostas estão presentes neste artigo. Leia até ao fim para perceber de uma forma clara o que é, como calcular a taxa de esforço e descubra dicas importantes para utilizar esta métrica a seu favor.

A taxa de esforço mede a percentagem do rendimento de um agregado familiar que se destina ao pagamento de prestações de crédito.

Na prática, é um número que quantifica o esforço de uma família para conseguir pagar os seus empréstimos.

Ou seja, se 40% do rendimento de uma família é usado para pagar ao banco as prestações dos créditos contraídos, então a taxa de esforço desse agregado familiar é de 40%.

👉 Nota: 40% é um valor muito elevado para uma taxa de esforço. É recomendado que o valor não seja superior a 33% (exceção feita para o crédito habitação, mas esse é um tópico que analisaremos mais à frente).

A taxa de esforço permite também perceber qual é a percentagem do rendimento familiar que sobra para fazer face às despesas diárias como alimentação, água, eletricidade, transportes, etc…

Se estiver à procura de um crédito (habitação, automóvel, para educação, lazer, etc…), faça uma simulação connosco para beneficiar do nosso acompanhamento personalizado e para que possamos encontrar a melhor solução de crédito do mercado para as suas necessidades.

A fórmula para o cálculo da taxa de esforço é bastante simples e fácil de compreender:

Fórmula Taxa de Esforço

As prestações de crédito incluem todas as despesas de créditos contraídos pelo agregado familiar, tais como crédito automóvel, crédito pessoal, cartões de crédito ou crédito habitação.

O que é a taxa de esforço

Tenha em atenção o facto de que só as prestações de crédito são contabilizadas pela taxa de esforço e que despesas como gás, comida ou telecomunicações não entram para o cálculo.

Do lado do rendimento familiar, deverá incluir todos os rendimentos que são declarados no IRS, incluindo o salário líquido ou a pensão dos membros do agregado, os rendimentos de rendas (caso alguém seja proprietário de imóveis arrendados), entre outros.

Exemplo 👇

Imaginemos que o Manuel e a Vera têm um rendimento total líquido de 2000€ e que contraíram:

  • um crédito automóvel de 10000€ pelo qual pagam todos os meses uma prestação de 255€;
  • um cartão de crédito que implica uma despesa mensal de 100€.

A taxa de esforço do casal é ((255€ + 100€)/2000€) x 100 = 17,75%.

De acordo com nosso exemplo, o Manuel e a Vera têm uma taxa de esforço muito aceitável de 17,75%.

Taxa de Esforço do Orçamento Familiar

Por norma, a taxa de esforço é usada pelos bancos e entidades financeiras para decidir se concedem um novo empréstimo a um agregado familiar. Nesses casos, só as despesas com créditos já contraídos são tidas em conta.

Mas a taxa de esforço pode ser usada para gerir o orçamento familiar como um todo.

A taxa de esforço do orçamento familiar consiste na soma dos encargos financeiros a dividir pelo rendimento do agregado familiar líquido (multiplicada por 100 para que se obtenha uma percentagem).

Para o cálculo, além das prestações de crédito também são consideradas, sim, outras despesas familiares como:

  • água
  • eletricidade
  • telecomunicações
  • transportes
  • outros

Um dos termos que aparece muitas vezes associado à taxa de esforço é o crédito habitação.

De facto, a primeira vez em que a maioria das pessoas se depara com o termo é quando é necessário pedir um crédito habitação.

Esta é uma das razões por que as entidades de crédito pedem documentos como o comprovativo de IRS ou recibos de vencimento: é para que possam calcular a taxa de esforço do titular (ou titulares) que pede dinheiro emprestado.

A taxa de esforço é um dos indicadores em que os bancos se baseiam para perceber se o titular será capaz de suportar as prestações de um novo crédito.

Muitos bancos estabelecem mesmo uma taxa de esforço limite de 40% para atribuírem um crédito habitação.

Taxa de esforço crédito habitação

Se está à procura de um empréstimo para a compra de casa, recomendamos que leia o nosso artigo sobre crédito habitação.

Sugerimos também que faça uma comparação exaustiva das soluções de crédito que existem no mercado antes de aceitar qualquer proposta. Sabemos que é uma tarefa demorada e chata, pelo que estamos dispostos a fazê-lo por si.

Faça uma simulação connosco para que tenha acesso ao nosso acompanhamento personalizado e para que possamos encontrar o melhor crédito do mercado para as suas necessidades.

A taxa de esforço ideal é a mais baixa possível. Ainda assim, importa ter presente que existem diferenças entre valores iguais da taxa de esforço para agregados familiares com rendimentos diferentes:

O impacto de uma taxa de esforço de 50% num orçamento de 5000€ não é idêntico ao peso de uma taxa de esforço de 50% num orçamento de 1400€.

Dito isto, a maioria dos analistas e entendidos na matéria considera que a taxa de esforço não deve ultrapassar os 33% (um terço do rendimento familiar líquido).

A entidade reguladora no país, o Banco de Portugal, também tem uma opinião sobre o assunto. No entanto, queremos aproveitar para referir que a métrica analisada pelo Banco de Portugal não se chama “taxa de esforço” mas sim “debt service-to-income” (DSTI).

A DSTI é semelhante à taxa de esforço uma vez que traduz a relação entre as prestações dos créditos contraídos por um agregado familiar e o seu rendimento líquido.

Para o Banco de Portugal, o limite deve ser de 50% e os bancos devem evitar conceder créditos que impliquem uma DSTI (ou taxa de esforço) muito elevada.

A primeira dica para melhorar a taxa de esforço passa por aumentar o rendimento do agregado familiar. Embora seja uma sugestão óbvia (quem é que não gostaria de aumentar o seu rendimento?), sabemos que pode ser difícil executá-la.

Taxa de Esforço Ideal

Contudo, existem soluções que ajudam a aumentar o orçamento familiar, como por exemplo:

  • arranjar trabalhos secundários ou monetizar hobbies;
  • reduzir as despesas com créditos através de uma negociação com o banco para baixar o spread e/ou aumentar o prazo do empréstimo ou usando o dinheiro de poupanças para amortizar o crédito;
  • fazer um crédito consolidado, o que consiste em juntar todos os créditos numa só prestação. Por norma, essa única prestação tem um valor inferior à soma de todas as prestações pagas individualmente pelo titular dos empréstimos.

Se tiver interesse num crédito consolidado, recomendamos que leia o nosso artigo ou que faça uma simulação connosco. Nós, na Gestlifes, comparamos as propostas de crédito de vários bancos e entidades financeiras para encontrar a mais barata e a que melhor se adequa às suas necessidades.

Conclusão

A taxa de esforço indica a percentagem do rendimento familiar que é devotada ao pagamento de prestações de crédito.

É uma métrica utilizada pelos bancos para tentarem perceber se o titular de um empréstimo será capaz de pagar as prestações.

As opiniões face à taxa de esforço limite variam. Como vimos, muitos analistas recomendam que a mesma não ultrapasse os 33%, enquanto outros, como o Banco de Portugal, traçam uma linha vermelha a partir dos 50%.

Existem também algumas opções para reduzir a taxa de esforço. Uma das mais comuns é a constituição de um crédito consolidado.

Faça uma simulação connosco para que possamos encontrar o crédito consolidado mais barato para as suas necessidades.

O que é a taxa de esforço?

A taxa de esforço mede a percentagem do rendimento de um agregado familiar que se destina ao pagamento de prestações de crédito. É uma métrica utilizada pelos bancos para tentarem perceber se o titular de um empréstimo será capaz de pagar as prestações.

Qual é a fórmula usada para calcular a taxa de esforço?

A taxa de esforço do orçamento familiar consiste na soma das prestações dos créditos contraídos a dividir pelo rendimento do agregado familiar  (multiplicada por 100 para que se obtenha uma percentagem).

Qual é a taxa de esforço limite indicada?

As opiniões face à taxa de esforço limite variam. Muitos analistas recomendam que a mesma não ultrapasse os 33%, enquanto outros, como o Banco de Portugal, traçam uma linha vermelha a partir dos 50%.

Como melhorar a taxa de esforço?

Existem soluções que ajudam a aumentar o orçamento familiar, como por exemplo:

  • arranjar trabalhos secundários ou monetizar hobbies;
  • reduzir as despesas com créditos através de uma negociação com o banco para baixar o spread e/ou aumentar o prazo do empréstimo ou usando o dinheiro de poupanças para amortizar o crédito;
  • fazer um crédito consolidado, o que consiste em juntar todos os créditos numa só prestação. Por norma, essa única prestação tem um valor inferior à soma de todas as prestações pagas individualmente pelo titular dos empréstimos.

SIMULAR AGORA! SIMULAR AGORA!