VoltarTodos os artigos
Rita Quaresma
Revisto por Rita Quaresma
Rita Quaresma

Formei-me em Gestão em 2007 e sou Analista de Crédito desde então. Trabalho há mais de 5 anos na Gestlifes, onde já ajudei centenas de famílias a encontrarem as melhores soluções para as suas finanças.

Taxa de Esforço: O Que é? Como Se Calcula?

Banco de Portugal

Gestlifes é uma marca JPCOM, intermediário de crédito vinculado e autorizado pelo Banco de Portugal nº1409.

Quando pede um crédito, os bancos vão questionar quanta ganha por mês e vão analisar os seus recibos do IRS, mas porquê?

É a partir destes documentos que é calculada a tão conhecida taxa de esforço.

Por isso, se entrou agora neste mundo e está à procura de um financiamento vai perceber que esta taxa vai definir se consegue ou não a aprovação de um empréstimo.

Para perceber de uma forma clara o que é taxa de esforço e como pode calcular para o seu caso, preparámos este artigo para dominar esta métrica a seu favor.

A taxa de esforço mede a percentagem do rendimento de um agregado familiar que se destina ao pagamento de prestações de crédito.

Na prática, é um número que quantifica o esforço de uma família para conseguir pagar os seus empréstimos.

Ou seja, se 40% do rendimento de uma família é usado para pagar ao banco as prestações dos créditos contraídos, então a taxa de esforço desse agregado familiar é de 40%.

📋 Nota: É recomendado que o valor não seja superior a 33% (exceção feita para o crédito habitação, tendo um limite máximo de 40%)

Esta taxa permite também perceber qual é a percentagem do rendimento familiar que sobra para fazer face às despesas diárias como alimentação, água, eletricidade, transportes, etc.

Se estiver à procura de um crédito , faça uma simulação connosco para beneficiar do nosso acompanhamento personalizado e para que possamos encontrar a melhor solução de crédito do mercado para as suas necessidades.

A fórmula para o cálculo da taxa de esforço é bastante simples e fácil de compreender:

📋 Nota: Taxa de esforço = (Total de Prestações de Crédito / Rendimento Líquido do Agregado) x 100

As prestações de crédito incluem todas as despesas de créditos contraídos pelo agregado familiar, tais como crédito automóvel, crédito pessoal, cartões de crédito ou crédito habitação.

Tenha em atenção o facto de que só as prestações de crédito são contabilizadas e que despesas como gás, comida ou telecomunicações não entram para o cálculo.

Do lado do rendimento familiar, deverá incluir todos os rendimentos que são declarados no IRS, incluindo o salário líquido ou a pensão dos membros do agregado, os rendimentos de rendas (caso alguém seja proprietário de imóveis arrendados), entre outros.

Imaginemos que o Manuel e a Vera têm um rendimento total líquido de 2000€ e que contraíram:

  • um crédito automóvel de 10000€ pelo qual pagam todos os meses uma prestação de 255€;
  • um cartão de crédito que implica uma despesa mensal de 100€.

A taxa de esforço do casal é ((255€ + 100€)/2000€) x 100 = 17,75%.

De acordo com nosso exemplo, o Manuel e a Vera têm uma taxa de esforço muito aceitável de 17,75%.

Taxa de Esforço do Orçamento Familiar

Por norma, esta métrica é usada pelos bancos e entidades financeiras para decidir se concedem um novo empréstimo a um agregado familiar. Nesses casos, só as despesas com créditos já contraídos são tidas em conta.

Mas a taxa de esforço pode ser usada para gerir o orçamento familiar como um todo.

A taxa de esforço do orçamento familiar consiste na soma dos encargos financeiros a dividir pelo rendimento do agregado familiar líquido (multiplicada por 100 para que se obtenha uma percentagem).

Para o cálculo, além das prestações de crédito também são consideradas, sim, outras despesas familiares como:

  • Água;
  • Eletricidade;
  • Telecomunicações;
  • Transportes;
  • Outros.

A taxa de esforço ideal é a mais baixa possível. Ainda assim, importa ter presente que existem diferenças entre valores iguais da taxa de esforço para agregados familiares com rendimentos diferentes:

📋 Nota: O impacto de uma taxa de esforço de 50% num orçamento de 5000€ não é idêntico ao peso de uma taxa de esforço de 50% num orçamento de 1400€.

Dito isto, a maioria dos analistas e entendidos na matéria considera que a taxa de esforço não deve ultrapassar os 33% (um terço do rendimento familiar líquido).

A entidade reguladora no país, o Banco de Portugal, também tem uma opinião sobre o assunto. No entanto, queremos aproveitar para referir que a métrica analisada pelo Banco de Portugal não se chama “taxa de esforço” mas sim “debt service-to-income” (DSTI).

A DSTI é semelhante à taxa de esforço uma vez que traduz a relação entre as prestações dos créditos contraídos por um agregado familiar e o seu rendimento líquido.

Para o Banco de Portugal, o limite deve ser de 50% e os bancos devem evitar conceder créditos que impliquem uma DSTI (ou taxa de esforço) muito elevada.

Taxa de Esforço e o Crédito Habitação

Um dos termos que aparece muitas vezes associado à taxa de esforço é o crédito habitação.

De facto, a primeira vez em que a maioria das pessoas se depara com o termo é quando é necessário pedir um crédito habitação.

Esta é uma das razões por que as entidades de crédito pedem documentos como o comprovativo de IRS ou recibos de vencimento: é para que possam calcular a taxa de esforço do titular (ou titulares) que pede dinheiro emprestado.

A taxa de esforço é um dos indicadores em que os bancos se baseiam para perceber se o titular será capaz de suportar as prestações de um novo crédito.

Muitos bancos estabelecem mesmo uma taxa de esforço limite de 40% para atribuírem um crédito habitação.

Se procura um crédito para comprar casa sugerimos que faça uma comparação exaustiva das soluções de crédito que existem no mercado antes de aceitar qualquer proposta. E, como sabemos que esta é uma tarefa que pode ser complicada, a nossa equipa pode fazer esse trabalho gratuitamente por si.

Para isso, basta fazer uma simulação online para que tenha acesso ao nosso acompanhamento personalizado, onde também vamos analisar a sua taxa de esforço, comparar várias ofertas de crédito, e indicar-lhe a solução indicada para si.

A primeira dica para melhorar a taxa de esforço passa por aumentar o rendimento do agregado familiar. Embora seja uma sugestão óbvia, sabemos que pode ser difícil executá-la.

Contudo, existem soluções que ajudam a aumentar o orçamento familiar, como por exemplo:

  • Arranjar trabalhos secundários ou monetizar hobbies;
  • Reduzir as despesas com créditos através de uma negociação com o banco para baixar o spread e/ou aumentar o prazo do empréstimo;
  • Usar dinheiro de poupanças para amortizar créditos;
  • Fazer um crédito consolidado, que consiste em juntar todos os créditos numa só prestação, e por norma, essa única prestação tem um valor inferior à soma de todas as mensalidades pagas individualmente.

A solução mais comum para quem tem vários créditos e já ultrapassou a sua taxa de esforço, é de facto a consolidação.

Se tiver interesse num crédito consolidado, recomendamos que leia o nosso artigo ou que faça uma simulação connosco. Nós, na Gestlifes, comparamos as propostas de crédito de vários bancos e entidades financeiras para encontrar a mais barata e a que melhor se adequa às suas necessidades.

Conclusão

A taxa de esforço indica a percentagem do rendimento familiar que é devotada ao pagamento de prestações de crédito.

É uma métrica utilizada pelos bancos para tentarem perceber se o titular de um empréstimo será capaz de pagar as prestações.

As opiniões face à taxa de esforço limite variam. Como vimos, muitos analistas recomendam que a mesma não ultrapasse os 33%, enquanto outros, como o Banco de Portugal, traçam uma linha vermelha a partir dos 50%.

Existem também algumas opções para reduzir a taxa de esforço. Uma das mais comuns é a constituição de um crédito consolidado.

Faça uma simulação connosco para que possamos encontrar o crédito consolidado mais barato para as suas necessidades.

O que é a taxa de esforço?

A taxa de esforço mede a percentagem do rendimento de um agregado familiar que se destina ao pagamento de prestações de crédito. É uma métrica utilizada pelos bancos para tentarem perceber se o titular de um empréstimo será capaz de pagar as prestações.

Qual é a fórmula usada para calcular a taxa de esforço?

A taxa de esforço do orçamento familiar consiste na soma das prestações dos créditos contraídos a dividir pelo rendimento do agregado familiar  (multiplicada por 100 para que se obtenha uma percentagem).

Qual é a taxa de esforço limite indicada?

As opiniões face à taxa de esforço limite variam. Muitos analistas recomendam que a mesma não ultrapasse os 33%, enquanto outros, como o Banco de Portugal, traçam uma linha vermelha a partir dos 50%.

Como melhorar a taxa de esforço?

Existem soluções que ajudam a aumentar o orçamento familiar, como por exemplo:

  • arranjar trabalhos secundários ou monetizar hobbies;
  • reduzir as despesas com créditos através de uma negociação com o banco para baixar o spread e/ou aumentar o prazo do empréstimo ou usando o dinheiro de poupanças para amortizar o crédito;
  • fazer um crédito consolidado, o que consiste em juntar todos os créditos numa só prestação. Por norma, essa única prestação tem um valor inferior à soma de todas as prestações pagas individualmente pelo titular dos empréstimos.

SIMULAR AGORA! SIMULAR AGORA!