Artigos

Transferência Crédito Habitação Gratuita: Simule Já!

Na transferência de crédito habitação para outro banco obtém melhores condições. Tenha acesso a ofertas grátis com a Gestlifes.
Prestação Mais Baixa
Sem Custos e Comissões
Tratamos da Burocracia Por Si
Avaliação Google 4.8
Baseado em 184 Comentários
Reduza a Sua Prestação
Encontramos propostas de transferência de crédito gratuitas para pagar menos por mês.
Pedido Recebido!
Continue para ver a sua prestação estimada.
Continuar
%
Indique os Seus Dados
Banco de Portugal
Gestlifes é uma marca JPCOM, intermediário de crédito vinculado e autorizado pelo Banco de Portugal nº1409.
Deve colocar o seu nome para prosseguir.
Campo válido
Deve colocar um número válido.
Campo válido
Deve escolher uma opção.
Campo válido
Deve aceitar os termos e condições para prosseguir.
Campo válido
Somos certificados pelo Banco de Portugal e já ajudámos +5.000 famílias a encontrar as melhores ofertas de crédito.

Se a sua prestação do empréstimo habitação tem subido, é provável que já tenha ponderado fazer uma transferência.

Ao mudar o crédito de banco, poderá conseguir melhores condições e reduzir a mensalidade.

💡 Mas será que vale a pena transferir crédito habitação em 2024? Existem despesas que terá de pagar neste processo?

A Gestlifes desenvolveu um simulador para que possa perceber:

  • Quais os custos envolvidos neste processo;
  • Qual a prestação mensal que pode ficar a pagar.
Conheça as despesas envolvidas e quanto pode poupar neste processo.
Voltar ao início
Simulador de Custos de Transferência de Crédito Habitação
Conheça as despesas envolvidas e quanto pode poupar neste processo.
Voltar ao resumo
Receba a Melhor Oferta
Encontramos propostas de transferência gratuitas por si!
Comprar Casa
Transferir Crédito Habitação
Pedido Recebido!
Continue para ver a sua prestação estimada.
Continuar
1
2
Não
Sim
Não
Sim
%
O Banco Empresta
Montante Extra a Pedir
Precisa de Ter
Comparamos ofertas de crédito habitação por si. GRÁTIS
Receber Ofertas
Oferta Limitada: Transfira o Crédito Sem Custos. GRÁTIS
Receber Ofertas
Entrada

Precisa de ter, pelo menos, 10% do valor de compra do imóvel.

Custos Bancários

Despesas com a contratação do crédito habitação.

Comissão de Avaliação

Valor a pagar pela avaliação do imóvel, realizada por um perito.

Comissão de Formalização

Custos associados à análise e concretização do processo de crédito.

Escritura

Valor a pagar na realização da escritura.

Declaração de Direito de Preferência

Documento do Município, que abdica do direito de compra do imóvel.

Cópia do Contrato

Documento que valida todas as condições do crédito.

Registo da Hipoteca Sobre o Imóvel

Pagamento do registo da hipoteca do imóvel junto da Conservatória.

225,00€
DPA

Documento alternativo à escritura, que formaliza o processo de compra e venda.

20,00€
IMT

Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, pago ao Estado.

Imposto de Selo Sobre a Compra

Valor pago ao Estado, de 0,8% do preço de compra do imóvel.

Imposto de Selo Sobre o Crédito

Valor pago ao Estado, entre 0,5% e 0,6% sobre o montante do crédito.

40 anos

O prazo máximo permitido varia consoante a idade dos titulares.

Prazo de Pagamento

Estes valores são meramente indicativos e correspondem a um valor médio de simulação para as condições do seu pedido.

Prestação Mensal
Nova Prestação Mensal
Montante a financiar entre: 50.000 a 1.000.000€. Exemplo Representativo: TAEG 5,5% – Crédito para compra de casa de 150.000€, garantia de 80%, prazo de 30 anos. TAN 4,727% (Spread 0,80% + 3,927% média mensal da Euribor a 6 meses, dezembro de 2023). 360 mensalidades de capital e juros no valor de 780,39€. MTIC de 300.091,71€. Valor Médio Anual Seguro Vida de 196,92€ e 231,12€ Multirriscos, considerando titular de 30 anos.
Banco de Portugal
Gestlifes é uma marca JPCOM, intermediário de crédito vinculado e autorizado pelo Banco de Portugal nº1409.
Deve colocar o seu nome para prosseguir.
Campo válido
Deve colocar um número válido.
Campo válido
Deve escolher uma opção.
Campo válido
Deve aceitar os termos e condições para prosseguir.
Campo válido

Poderá, também, avançar para um contacto por parte da nossa equipa e assim ter acesso a campanhas de transferência totalmente gratuitas.

Assim, não terá de se preocupar em obter liquidez e pode começar, desde logo, a poupar.

  • Transferência de Crédito Gratuita
  • Empréstimo Mais Barato
  • Redução da Prestação
  • Processo Online
  • Condições Mais Vantajosas
  • Spread Mais Baixo

Hoje em dia, é possível mudar o crédito habitação de banco para obter melhores condições, ou seja, reduzir os encargos e pagar menos pelo seu empréstimo.

Isto significa que não precisa de ficar “preso” ao seu contrato até terminar de pagar o financiamento.

É, aliás, importante continuar atento ao mercado de crédito habitação e às taxas de juro, para conseguir sempre otimizar a sua prestação mensal.

Mas como funciona, ao certo, este processo?

Ao transferir o seu empréstimo estará, na verdade, a celebrar um novo contrato de crédito habitação com o banco que escolher, o que implica:

  • Comunicar a intenção da transferência à entidade atual, com 10 dias de antecedência;
  • Entrega de documentação ao novo banco, nomeadamente recibos de vencimento, IRS, Mapa de Responsabilidades e Caderneta Predial;
  • Nova avaliação do imóvel por parte do banco;
  • Análise da capacidade financeira dos titulares.

Ou seja, transferir o crédito habitação para outra entidade funciona como um pedido de empréstimo normal.

O banco terá de avaliar qual o montante que irá emprestar (até 90%, consoante a avaliação da casa), e se os clientes têm como suportar essa prestação.

📋 Nota: Se viu o seu empréstimo aprovado numa altura em que as taxas de juro eram mais baixas, tenha em atenção a sua taxa de esforço atual. Caso esteja acima do recomendado pelo Banco de Portugal, poderá ter dificuldade em ter a transferência aceite.

Assim, o que acontece ao transferir crédito habitação para outro banco é que a nova instituição bancária vai pagar antecipadamente a sua dívida ao banco atual.

Depois, o cliente passa a pagar à nova instituição bancária esta dívida, mas com as novas condições que contratou.

Uma transferência de crédito habitação também pode ter lugar quando o cliente pede um crédito consolidado com hipoteca.

Neste caso, poderá juntar o empréstimo da casa e as restantes dívidas numa só mensalidade, noutra entidade financeira.

Habitualmente, o valor de uma transferência de crédito habitação deverá rondar os 1.100€, incluindo os seguintes custos associados:

  • Comissão de Avaliação do Imóvel (~ 240,00€) – Ao mudar o crédito habitação, terá de ser efetuada uma nova avaliação da casa por parte do banco, o que implica o pagamento desta vistoria pelo cliente;
  • Comissão de Formalização (~ 530,00€) – Inclui todos os gastos administrativos e burocráticos com a transferência, sendo paga no momento de celebração do contrato com a entidade financeira;
  • Cópia Certificada do Contrato de Crédito Habitação (43,05€) – No dia da escritura, é necessário ter uma cópia do contrato de financiamento com a nova entidade;
  • Registo da Hipoteca Sobre o Imóvel (225,00€) – Dado que irá alterar o banco onde tem o seu empréstimo, é necessário registar a nova hipoteca junto da Conservatória do Registo Predial;
  • DPA (Depósito de Documento Particular Autenticado) (20,00€) – Em alternativa à escritura, pode optar pelo DPA, cujo processo de elaboração é mais simples e rápido.

💡 Em 2024, os contratos com taxa variável estão isentos do pagamento da amortização do crédito habitação.

Ao contrário do que acontece nos custos de crédito habitação para comprar casa, numa transferência não é cobrado o IMT e o imposto de selo, que são despesas significativas.

Porém, se optar não só por mudar o crédito habitação de banco, mas também por pedir um reforço ou dinheiro extra a juntar ao contrato, os custos podem ascender aos 2.000€.

Neste caso, falamos de um crédito multifunções, isto é, um financiamento 2 em 1 que contempla não só o crédito habitação que já tinha, mas também um valor adicional.

Alguns dos valores que listámos acima serão cobrados duas vezes, respeitando a cada um dos créditos:

CustoTransferência Crédito HabitaçãoValor Extra

Custo

Comissão de Avaliação do Imóvel

Transferência Crédito Habitação

~ 240,00€

Valor Extra

Custo

Comissão de Formalização

Transferência Crédito Habitação

~ 530,00€

Valor Extra

3,12% do Montante Extra

Custo

Cópia Certificada do Contrato Crédito Habitação

Transferência Crédito Habitação

43,05€

Valor Extra

43,05€

Custo

Registo da Hipoteca Sobre o Imóvel

Transferência Crédito Habitação

225,00€

Valor Extra

225,00€

Custo

DPA

Transferência Crédito Habitação

20,00€

Valor Extra

20,00€

Custo

Imposto de Selo

Transferência Crédito Habitação

0€

Valor Extra

0,5% a 0,6% do Montante Extra

No caso do imposto de selo, este é cobrado pela Autoridade Tributária unicamente no valor extra, dado que o mesmo imposto já foi liquidado aquando da formalização do crédito habitação.

Saiba que existem, ainda assim, bancos que fazem transferências de crédito habitação a custo zero.

Outras entidades permitem adicionar os custos no montante total do crédito, para que não precise de garantir o valor logo à partida.

Com a subida da Euribor e das mensalidades ao banco, os clientes procuram uma transferência para conseguirem poupar e ter acesso ao melhor crédito habitação possível.

Mas existem vários fatores em jogo que podem contribuir para um financiamento mais barato:

Tendo em conta a conjuntura atual, existem duas opções mais procuradas por quem quer transferir crédito habitação, e que acabam por se tornar vantajosas para pagar menos por mês.

Segundo dados do Banco Central Europeu, Portugal é o sétimo país onde a taxa variável tem maior peso, nos contratos de crédito habitação.

Isto significa que, no contexto atual, muitos clientes viram as suas prestações disparar. E, sem a devida preparação financeira, esse pode ser o caminho para uma situação de sobreendividamento.

Mas este panorama está a mudar: em setembro, a taxa mista já representava 55.2% dos novos empréstimos à habitação, e a variável 38.4%.

📋 Nota: Ainda que a taxa variável lhe proporcione, regra geral, uma prestação mais baixa, estará mais sujeito às variações da Euribor do que num contrato com taxa fixa, como tem vindo a acontecer nos últimos tempos.

Assim, mudar para taxa fixa é uma garantia de maior estabilidade e uma das hipóteses quando vai transferir o seu crédito habitação.

Já são várias as ofertas no mercado com um período de taxa fixa que depois passa a variável, ideal para conseguir poupar até que a Euribor volte a níveis inferiores.

No crédito habitação, tem existido uma forte campanha de marketing à volta do spread mais baixo, o indicador da margem de lucro das entidades financeiras.

Numa altura em que o crédito habitação terá a tendência de abrandar, os bancos querem continuar a angariar clientes, com ofertas que já se situam abaixo dos 0,80%.

Por isso, clientes que contrataram crédito habitação há vários anos, têm spreads acima de 1,5% e vêem agora a oportunidade de poupar centenas de euros por mês ao transferir.

✅ Sim, é possível obter uma transferência de crédito habitação a custo zero.

Apesar deste processo ter, habitualmente, custos associados, existem bancos a oferecer transferências de crédito habitação gratuitas para angariar novos clientes.

Por isso, esta é a melhor altura para pedir este serviço.

Assim, dependendo da entidade financeira poderá conseguir:

  • Obter transferência crédito habitação a custo zero;
  • Isenção das comissões e imposto de selo;
  • Possibilidade de alargar o prazo.

Para encontrar o melhor banco para transferir crédito habitação é necessário comparar o mercado e conhecer bem as diferentes propostas.

💡 Ler Mais: Qual o Melhor Banco Para Transferir Crédito Habitação? (2024)

Transferência Crédito Habitação

Vamos conhecer um exemplo prático de poupança ao transferir crédito habitação, tendo em conta apenas uma redução do spread.

Em 2012, o Tiago e a Mariana contrataram um crédito habitação com as seguintes condições:

  • Spread de 2,2%;
  • Prazo de pagamento a 40 anos;
  • Prestação mensal de 700,82€.

Ao fim de 10 anos, ainda lhes resta 30 anos de pagamento e um valor de 120.000€ em dívida ao banco.

Cansados de ficar sem dinheiro disponível para outros gastos, decidiram transferir o empréstimo para conseguirem condições mais vantajosas.

Ao simularem com a Gestlifes, obtiveram as seguintes propostas:

FinanceiraTAEGSpreadMensalidadePoupança

Financeira

Santander

TAEG

5,0%

Spread

0,5% e 0,8%

Mensalidade

574,01€ e 597,22€

Poupança

-126,81€ e -103,60€

Financeira

BPI

TAEG

5,4%

Spread

0,8%

Mensalidade

609,16€

Poupança

-91,66€

Financeira

Novo Banco

TAEG

6,2%

Spread

0,9%

Mensalidade

619,27€

Poupança

-81,55€

Como o principal objetivo do Tiago e da Mariana é poupar mensalmente, optaram pela oferta promocional da Gestlifes com o Santander, que lhes oferece um spread promocional de 0,5% nos primeiros dois anos e de 0,8% nos anos seguintes.

Assim, conseguem chegar a uma poupança de mais de 100€ por mês, em relação ao contrato anterior:

  • Mês – 126,81€ nos primeiros 2 anos e 103,60€ nos anos seguintes;
  • Ano – 1.521,72€ nos primeiros 2 anos e 1.243,20€ nos anos seguintes.

É fácil perceber que a Gestlifes apresentou três opções que permitem à família reduzir gastos, mas escolher a solução de transferência de crédito mais barata faz toda a diferença para poupar mais.

Muitos clientes colocam esta questão sobre quando é possível pedir uma transferência de crédito habitação.

Ainda que em muitas fontes seja referido o marco temporal de dois anos, a verdade é que não é propriamente isto que importa, mas sim:

  • O LTV do empréstimo;
  • A sua taxa de esforço.

Como deve saber, desde 2018 que o Banco de Portugal determinou que as entidades não podem emprestar mais de 90% do valor de aquisição ou de avaliação do imóvel.

E esta regra também se aplica quando quer mudar o seu empréstimo para outro banco.

Imagine que comprou a casa por 180.000€, mas ainda deve ao banco 165.000€.

O banco só pode financiar 162.000€, pelo que só pode transferir o crédito quando for este o seu montante em dívida.

Outra questão que pode ser um entrave à transferência é a sua taxa de esforço atual.

Se mudar para um contrato com taxa variável, significa que a sua prestação já estará bastante mais alta em comparação com o período anterior a 2023.

E tendo em conta que os bancos não costumam aceitar taxas de esforço superiores a 35%, pode ver a sua transferência recusada.

Em muitos dos casos, compensa transferir crédito habitação para outro banco.

A conjuntura de 2024 leva a que as financeiras disponibilizem ofertas muito competitivas, pelo que mudar as condições do contrato acaba por ser bastante vantajoso, tal como explica Filipe Silva, especialista da Gestlifes:

“Tendo em atenção a conjuntura atual do mercado, bem como a competitividade no setor bancário, estamos numa excelente altura para os clientes procurarem a opção de transferência do seu crédito habitação, bem como possível renegociação junto da sua instituição.”

Filipe Silva, Especialista de Crédito Hipotecário

Se o seu crédito habitação já tem alguns anos, principalmente se tiver sido contratado entre 2011 e 2018, é provável que encontre agora spreads mais baixos, a partir de 0,5%, o que pode resultar numa poupança mensal de cerca de 200€.

Ao mesmo tempo, com a evolução da Euribor, é possível optar por uma taxa fixa para ter mais segurança no final do mês, subscrever produtos adicionais ou até incluir uma hipoteca para baixar o custo do empréstimo.

E, como vimos, é possível garantir em certos casos transferências de crédito habitação a custo zero, e mesmo aquelas que não são totalmente grátis, permitem diluir o custo da transferência no próprio empréstimo.

Tempo Necessário para mudar credito habitação de banco

Depois de decidir qual o melhor banco para transferir crédito habitação e aceitar a respetiva proposta, o banco vai avaliar o imóvel novamente, assim como analisar a sua situação financeira atual.

Este é um fator importante a ter em conta, porque entre a avaliação, aprovação e até ao próprio dia da escritura, podem passar, na melhor das hipóteses, cerca de 30 dias.

Para além disso, existem alguns prazos a cumprir:

  • O banco deve ser informado 10 dias úteis antes da transferência;
  • Com a necessidade de apresentar o distrate de hipoteca, tem de existir um pedido feito 10 dias antes da escritura.

Isto significa que mudar o crédito habitação de banco não é um processo imediato, por toda a burocracia que está envolvida.

Conforme já referimos, uma transferência de crédito envolve o mesmo tipo de documentação de um pedido de empréstimo habitação, incluindo:

  • Cartão de Cidadão;
  • Cópia da Escritura;
  • Caderneta Predial – Pode obter o documento no Portal das Finanças;
  • Comprovativo de Morada Fiscal – Uma cópia de uma fatura de luz, água, gás ou telecomunicações;
  • Extrato Bancário dos Últimos 3 Meses;
  • Últimos 3 Recibos de Vencimento;
  • Último Modelo 3 do IRS – Envie a declaração encontrada na sua área pessoal no Portal das Finanças;
  • Distrate de Hipoteca – O documento que comprova o cancelamento da hipoteca à entidade anterior, após liquidação pelo banco;
  • Mapa de Responsabilidades – Encontra este documento ao clicar em “Central de Responsabilidades de Crédito” no site do Banco de Portugal.

Se pretender transferir o seu crédito habitação, tenha em atenção alguns aspetos importantes, para garantir que é elegível e que tudo corre como desejado:

  • Analisar Todos os Produtos – A transferência de crédito habitação compensa se tiver em conta os vários componentes que pode negociar e reduzir comparando com o seu contrato atual. Isto significa que não se deve focar apenas no spread ou na isenção dos custos ao mudar de banco, mas também na TAEG e noutros produtos associados ao empréstimo.
  • Comunicação ao Banco – Assim que o processo inicia, deve contatar o banco e indicar que vai transferir o crédito num prazo de 10 dias úteis antes da mudança. O banco atual deve também comunicar num prazo de 10 dias úteis todas as informações do seu crédito à instituição bancária que vai tratar da transferência.
  • Dedução Fiscal – Se tem um crédito habitação antes de 2011, os seus juros são dedutíveis no IRS. Ao mudar de banco será considerado como um novo empréstimo e perderá este benefício. Contudo, faça bem as contas, porque provavelmente a poupança da transferência cobre facilmente esta dedução.
  • A Sua Situação Financeira – Visto que o novo banco vai pagar a dívida que tem com o empréstimo anterior, terá de mostrar que cumprirá sempre com os pagamentos das mensalidades.
  • Limites do Banco de Portugal – Como em qualquer crédito habitação, o banco só pode financiar 90% do valor de avaliação do imóvel. Isto significa que ao transferir o empréstimo, não pode dever mais de 90% deste valor à entidade atual.

Outro caso em que não será possível transferir o crédito habitação de banco é se beneficiar de alguma suspensão de pagamento, como as moratórias.

Contudo, nada impede que simule online e conheça outras condições para que na altura da transferência já saiba qual é a solução que vai avançar.

Ao colocar na balança os requisitos de uma transferência de crédito habitação de um lado e os seus benefícios do outro, é normal que a sua atenção recaia sobre as vantagens.

Através deste produto financeiro, reduz a sua mensalidade e ainda obtém melhores condições nos seus produtos associados ao empréstimo.

A melhor parte é que pode deixar nas nossas mãos a tarefa mais difícil: ter todas as ofertas de crédito habitação em cima da mesa.

Com uma simulação gratuita, a Gestlifes ajuda-o a perceber qual o melhor banco para mudar e como reduzir ao máximo os custos associados ao processo.

Perguntas Frequentes

Como Funciona a Transferência de Crédito Habitação?

Ao transferir o seu empréstimo estará, na verdade, a celebrar um novo contrato de crédito habitação com o banco que escolher.

Isto implica comunicar a intenção da transferência à entidade atual, com 10 dias de antecedência, uma nova avaliação do imóvel por parte do banco e análise da capacidade financeira dos titulares.

Assim, o que acontece ao transferir crédito habitação para outro banco é que a nova instituição bancária vai pagar antecipadamente a sua dívida ao banco atual.

Depois, o cliente passa a pagar à nova instituição bancária esta dívida, mas com as novas condições que contratou.

Esta simples alteração pode permitir a redução em milhares de euros no seu empréstimo.

Qual o Melhor Banco Para Transferir Crédito Habitação?

Atualmente, o Santander, Novo Banco e BPI têm propostas atrativas para transferir crédito habitação de forma gratuita.

Ainda assim, deve perceber todas as condições e em que casos compensa mudar crédito habitação de banco, analisando:

  • Alteração do tipo de taxa;
  • Alargamento do prazo de pagamento;
  • Procurar baixar o Spread e a TAEG;
  • Encontrar outras soluções de seguro crédito habitação.

Como depende de caso para caso, a nossa equipa percebe de forma gratuita qual o melhor banco para transferir crédito habitação para si e indica-lhe no que pode poupar no seu crédito.

Quais os Custos de Transferir Crédito Habitação?

O valor de uma transferência de crédito habitação deverá rondar os 1.100€, incluindo os seguintes custos associados:

  • Comissão de Avaliação do Imóvel (~ 240,00€);
  • Comissão de Formalização (~ 530,00€);
  • Cópia Certificada do Contrato de Crédito Habitação (43,05€);
  • Registo da Hipoteca Sobre o Imóvel (225,00€);
  • DPA (Depósito de Documento Particular Autenticado) (20,00€).

É Possível Ter Uma Transferência de Crédito Habitação Gratuita?

Sim, é possível obter uma transferência de crédito habitação gratuita.

Dependendo da entidade financeira poderá conseguir:

  • Comparticipação da comissão de reembolso;
  • Isenção das comissões do processo;
  • Isenção dos custos associados à escritura.

Quais as Vantagens de Fazer Uma Transferência de Crédito Habitação?

Em muitos dos casos, transferir crédito habitação para outro banco permite beneficiar de spreads mais baixos, a partir de 0,5%, o que pode resultar numa poupança mensal de cerca de 200€.

Ao mesmo tempo, com a evolução da Euribor, é possível optar por uma taxa fixa para ter mais segurança no final do mês, alargar o prazo de pagamento, subscrever produtos adicionais ou até incluir uma hipoteca para baixar o custo do empréstimo.

Assim, vai conseguir pagar menos de prestação mensal.

Mude de Banco Sem Custos
Mude de Banco Sem Custos
Negociamos Spread Mais Baixo
SIMULAR JÁ
SIMULAR AGORA!