VoltarTodos os artigos
João Pereira
Revisto por João Pereira
João Pereira

Com vários anos de experiência no mercado de financiamento, fundei a Gestlifes em 2018. Desde então, guio uma equipa com mais de 20 especialistas de crédito que ajuda a encontrar a solução adequada de acordo com as possibilidades do cliente.

Amortizar Crédito: Saiba Como Reduzir a Prestação

Banco de Portugal

Gestlifes é uma marca JPCOM, intermediário de crédito vinculado e autorizado pelo Banco de Portugal nº1409.

amortizar credito reduzir prestacao

Os últimos tempos têm sido marcados pela escalada dos preços dos bens essenciais, com o impacto da inflação a tornar-se cada vez mais notório no nosso dia-a-dia.

💡 O IPC, o indicador de inflação em Portugal, registou, em 2022, uma variação média anual de 7,8%, a mais elevada desde 1992. Fonte: INE

As taxas de juro registam, de igual modo, uma subida histórica. No caso do crédito habitação, a Euribor atingiu, no início do ano, novos máximos dos últimos 14 anos.

A amortização de crédito é uma das opções que se apresenta para reduzir os encargos mensais, através do pagamento antecipado dos financiamentos.

Porém, sabia que existem taxas que deverá ter em conta no momento de o fazer?

Neste artigo, vamos mostrar-lhe como poderá amortizar crédito pessoal e crédito habitação, quais as taxas a considerar, e se compensa avançar com esta solução para pagar menos ao banco.

Gestlifes - Crédito 100% Online

Se ainda não está familiarizado com este conceito, saiba que amortização de crédito significa, muito resumidamente, pagar antecipadamente uma parte ou a totalidade do empréstimo que tem ao banco.

Isto significa que poderá recorrer ao seu “pé-de-meia” para reembolsar a financeira antes da data prevista para o final do contrato de crédito.

Ao fazê-lo, estará não só a reduzir a sua prestação mensal e o seu montante em dívida (MTIC) à instituição financeira, como também a diminuir o valor de juros que lhe está associado.

Existem, assim, dois tipos de amortização de empréstimo a que poderá recorrer:

  • Reembolso parcial – Não irá abater a totalidade do crédito, mas apenas uma parte.
  • Reembolso total – Irá liquidar o valor total do empréstimo, saldando a sua dívida com a instituição financeira.

Qualquer cliente poderá amortizar crédito se assim o entender e quando o entender, não existindo valores mínimos de amortização a que terá de obedecer.

Ainda assim, vale a pena saber mais sobre este processo e como irá funcionar na sua situação em específico: consoante tenha um crédito pessoal ou um crédito habitação.

Quando falamos de crédito pessoal, incluímos aqui os vários tipos de crédito ao consumo, como cartões de crédito e crédito automóvel.

Se for esta a sua situação, deverá, antes de mais, informar a instituição financeira da intenção de amortizar crédito, com uma antecedência mínima de 30 dias.

Depois de receber o seu pedido de amortização, o banco irá comunicar-lhe qual será o impacto do reembolso parcial na sua prestação, ou seja, qual será o novo valor a pagar mensalmente depois de amortizar.

📋 Nota: No reembolso total, deverá ser emitido pelo banco um documento de distrate que oficializa o cancelamento do contrato e a extinção da garantia do empréstimo (a hipoteca sobre um automóvel, por exemplo).

Tenha, ainda, em atenção que a amortização do empréstimo terá sempre lugar na data habitual de pagamento da sua prestação.

No momento de decidir amortizar o seu crédito pessoal, deverá ter em conta que, na grande maioria das vezes, existem custos e taxas associados.

custos amortizar crédito pessoal

A amortização de crédito pessoal está sujeita ao pagamento de uma taxa de reembolso.

Existem dois limites máximos definidos por lei que poderão ser aplicados, consoante as condições do seu empréstimo:

  • 0,5% do valor a reembolsar, se faltar mais de um ano para o contrato de crédito terminar;
  • 0,25% do valor a reembolsar, se faltar um ano ou menos para o contrato de crédito terminar.

Para calcular quanto irá pagar pela amortização de empréstimo, precisa apenas de multiplicar o montante a amortizar pela respetiva taxa.

Estará isento do pagamento apenas se a taxa nominal do contrato for variável, se se tratar de um contrato com facilidade de descoberto (que permite ao cliente utilizar fundos que excedam o saldo da sua conta à ordem), ou se o financiamento for liquidado recorrendo ao seguro de crédito subscrito aquando da contratação.

Outro ponto a ter em atenção é o facto de a comissão a pagar pela amortização não poder ser mais elevada do que o montante de juros devidos até ao final do período de taxa fixa.

Falando de crédito pessoal, as taxas de juro tendem a ser bem mais elevadas do que num crédito habitação.

Isto significa que a amortização de crédito pode ser bastante vantajosa para liquidar rapidamente o capital em dívida.

Para além disso, como os valores financiados por crédito pessoal são mais baixos do que em crédito habitação, também as taxas de amortização acabam por ser muito mais reduzidas.

Vejamos o seguinte exemplo para amortizar crédito automóvel.

Pressupondo que gostaria de amortizar 5000€, teria de pagar uma comissão de amortização no valor de 0,5%, ou seja, apenas 20€.

  • Montante em dívida – 14 500€
  • Prazo de pagamento – 47 meses
  • TAEG – 8,4%
Antes da Amortização Depois da Amortização

Valor em dívida ao banco

Antes da Amortização

14 500€

Depois da Amortização

9500€

Prestação do crédito pessoal

Antes da Amortização

354,84€

Depois da Amortização

232,48€

Poupança mensal

Antes da Amortização

Depois da Amortização

122,36€

Com esta amortização de 5000€, poderia reduzir em 122,36€ a sua prestação mensal, um valor muito significativo em comparação com a taxa de amortização que teria de pagar.

Provavelmente já se questionou se vale a pena pedir um crédito na hora para amortizar outro (por exemplo, pagar uma dívida de cartão de crédito com um crédito pessoal).

Se a TAEG do novo crédito for mais baixa do que a daquele que pretende amortizar, poderá fazer sentido, dado que, na prática, a sua prestação mensal será mais baixa.

❌  Tenha em atenção que a acumulação de créditos não é uma prática aconselhada.

Inclusivamente, ao solicitar um financiamento extra, estará a sobrecarregar a sua taxa de esforço, um fator muito importante na hora de obter a aprovação deste crédito.

A solução poderá passar por consolidar crédito.

Através da consolidação de crédito, a entidade financeira amortiza um ou mais créditos pelo cliente. Depois, o cliente irá pagar esse valor em dívida à financeira que efetuou a consolidação.

Assim, terá a possibilidade de alargar o prazo de pagamento e obter taxas de juro mais baixas, resultando numa mensalidade mais atrativa.

A Gestlifes poderá ajudá-lo a consolidar créditos e a negociar, junto do banco, as melhores condições para reduzir os seus encargos.

Faça a sua simulação gratuita e entraremos em contacto brevemente.

amortizar credito habitação

No que toca ao crédito habitação, o processo é um pouco diferente da amortização de crédito pessoal.

Consoante se trate de um reembolso parcial ou de um reembolso total, terá de informar a instituição financeira com uma antecedência mínima de 7 dias úteis ou 10 dias úteis, respetivamente.

À semelhança do crédito pessoal, o banco irá comunicar-lhe qual será o impacto do reembolso parcial na sua prestação, ou seja, qual será o novo valor a pagar mensalmente depois de amortizar.

Por outro lado, poderá preferir que este reembolso parcial se traduza na redução do prazo do seu empréstimo. Se for o caso, terá de recorrer a uma renegociação do contrato.

Se falarmos de um reembolso total, também haverá lugar à emissão de um documento de distrate que comunica o término do contrato de crédito habitação que tinha com o seu banco.

A amortização do empréstimo habitação também terá lugar na data habitual de pagamento da sua prestação. 

O crédito habitação não é exceção no que toca ao pagamento de taxas de amortização. Saiba quais os valores com que poderá contar.

Tendo em conta que falamos de montantes de financiamento bem mais elevados, em comparação com o crédito pessoal, também as comissões de amortização terão, à partida, maior impacto no reembolso.

💡 Até ao final do ano, o pagamento antecipado do crédito habitação para aquisição ou construção de habitação própria permanente, com taxa de juro variável, não está sujeito a quaisquer comissões.

Ainda que a amortização de crédito habitação esteja, neste momento, isenta do pagamento de taxas, habitualmente são estes os custos aplicáveis se pretender efetuar o reembolso do seu empréstimo, consoante tenha taxa fixa ou taxa variável:

  • 0,5% do valor a reembolsar, em contratos com taxa de juro variável;
  • 2% do valor a reembolsar, em contratos com taxa de juro fixa.

Para calcular quanto irá pagar pela amortização de empréstimo, precisa apenas de multiplicar o montante a amortizar pela respetiva taxa.

Poderá estar isento do pagamento de taxas de amortização no crédito habitação se o motivo para o fazer for morte, desemprego ou deslocação profissional de um dos titulares do empréstimo.

No caso de reembolso antecipado total, ao valor da comissão de reembolso antecipado acrescem os juros devidos até à data da amortização.

Como já pôde ver pelos valores acima, o impacto que a amortização de crédito terá na sua prestação mensal irá depender em muito do valor que quer reembolsar ao banco.

💡 Quanto maior for o valor a amortizar, menor será a repercussão das comissões a pagar e menor será o montante em dívida à instituição financeira, o que se irá refletir numa prestação mensal mais baixa.

Para que possa ter uma ideia mais concreta da implicação da amortização antecipada, vamos a um exemplo prático com crédito habitação:

  • Montante em dívida – 133 500€
  • Prazo de pagamento – 35 anos (420 meses)
  • TAEG – 4,5%
  • Tipo de taxa – Taxa variável

Imagine que, neste caso, pretende amortizar 25 000€ ao seu crédito habitação. Isto significa que terá uma comissão de amortização de 0,5%, por ter taxa variável.

Portanto, para além dos 25 000€, terá de pagar ao banco 125€ de taxa de amortização, ou seja, 25 125€ no total.

Então, qual é o impacto desta amortização na prestação mensal?

Antes da Amortização Depois da Amortização

Valor em dívida ao banco

Antes da Amortização

133 500€

Depois da Amortização

108 500€

Prestação do crédito habitação

Antes da Amortização

623,56€

Depois da Amortização

506,78€

Poupança mensal

Antes da Amortização

Depois da Amortização

116,78€

Ao amortizar 25 000€ num crédito habitação com montante em dívida de 133 500€, consegue reduzir em 116,78€ a sua prestação ao banco.

Em pouco mais de um mês, já teria amealhado os 125€ pagos na taxa de amortização.

Porém, nem sempre é este o caso, como pode ver pelo exemplo abaixo.

Se pretender amortizar 5 000€ num capital em dívida de 170 000€, irá pagar uma taxa de amortização de 100€ (taxa de juro fixa).

  • Montante em dívida – 170 000€
  • Prazo de pagamento – 40 anos (480 meses)
  • TAEG – 4,5%
  • Tipo de taxa – Taxa fixa
Antes da Amortização Depois da Amortização

Valor em dívida ao banco

Antes da Amortização

170 000€

Depois da Amortização

165 000€

Prestação do crédito habitação

Antes da Amortização

753,36€

Depois da Amortização

731,21€

Poupança mensal

Antes da Amortização

Depois da Amortização

22,15€

Olhando para as duas situações acima, percebemos que será mais vantajoso aguardar até possuir um valor de amortização mais elevado para que a poupança mensal seja significativa, como no primeiro caso que mostrámos.

Tenha também em conta que, numa fase inicial do crédito habitação, os juros representam uma grande parte da sua mensalidade ao banco, em relação à liquidação de capital em dívida.

Portanto, será melhor amortizar o empréstimo nos primeiros anos, para fazer face a eventuais subidas da Euribor.

vantagens amortizar credito

Se possui mais do que um crédito e tem alguma liquidez disponível, é provável que se questione qual valerá a pena amortizar primeiro e porquê.

Na verdade, não existe uma resposta simples a esta pergunta, por isso aconselhamos-lhe algumas hipóteses:

  • Amortize os empréstimos com o capital em dívida mais reduzido – Não só se sentirá melhor por ver a sua dívida a chegar ao fim, como poderá limpar logo um encargo do seu Mapa de Responsabilidades.

💡 Ao amortizar ou liquidar um empréstimo, lembre-se que o Mapa de Responsabilidades é atualizado mensalmente, pelo que o seu histórico não ficará imediatamente regularizado.

  • Amortize o crédito com a taxa de juro mais elevadaCréditos pessoais e cartões de crédito têm um grande peso no orçamento, devido às altas taxas de juro. Ao amortizá-los primeiro, estará a poupar mais dinheiro para continuar a liquidar os restantes.
  • Avance com a liquidação que o fará sentir-se melhor – Se contraiu um crédito para fazer face a um imprevisto ou a encargos extra, porque não teve outra opção, é provável que queira libertar essa poupança para outras áreas da sua vida o mais rápido possível.
  • Liberta o Orçamento Familiar
  • Facilita Outros Pedidos de Crédito
  • Reduz Valor dos Juros
  • Reduz Valor do Seguro de Vida
  • Implica Pagamento de Comissões
  • Evitar Amortizar Pouco
  • Necessários Capitais Próprios

No momento de decidir se a amortização é a escolha certa para reduzir a sua prestação, ou se é preferível recorrer a outros métodos, não prescinda de pesar os prós e os contras desta solução.

Deixamos-lhe alguns dos mais importantes.

  • Liberta o Orçamento Familiar – Ao amortizar um empréstimo estará a reduzir as suas responsabilidades financeiras e a aumentar o seu nível de poupança mensal.
  • Facilita Outros Pedidos de Crédito – Com menores prestações mensais, vem também a redução da sua taxa de esforço. Isto é indispensável para que o banco lhe conceda outros financiamentos.
  • Reduz Valor dos Juros – Se liquidar capital mais rapidamente, estará também a evitar o pagamento de juros extra associados ao crédito.
  • Reduz Valor do Seguro de Vida – Se falarmos de crédito habitação, ao amortizar antecipadamente o crédito irá, consequentemente, reduzir o montante associado ao seu seguro de vida.
  • Implica Pagamento de Comissões – Como já explicámos mais acima, existem taxas de reembolso antecipado a que terá de obedecer, quer em crédito pessoal, quer em crédito habitação. Este processo nunca é livre de custos.
  • Evitar Amortizar Pouco – Ao fazer uma amortização com um valor reduzido, quando o capital em dívida é proporcionalmente maior, acabará por não sentir grande impacto na sua mensalidade.
  • Necessários Capitais Próprios – Para fazer uma amortização de crédito, terá sempre de recorrer às suas poupanças ou a um montante extra, podendo perder este fundo de emergência para outras necessidades pessoais.
alternativas amortizar crédito

Se nesta fase percebeu que amortizar crédito não é a melhor opção no seu caso específico, não se preocupe.

Existem alternativas ao reembolso antecipado que lhe permitirão poupar mensalmente nos encargos que tem ao banco.

A primeira é a consolidação de crédito. Esta solução poderá ser vantajosa para quem possui mais do que um financiamento e pretende ficar a pagar menos, dado que o crédito consolidado possibilita juntar vários créditos numa única prestação mais reduzida.

💡 Ler Mais: Pagar Menos Por Mês ao Juntar Créditos com o Crédito Consolidado

Outra opção para conseguir condições mais atrativas é a transferência de crédito habitação.

Ao mudar o seu empréstimo para outra instituição financeira, esta irá pagar a sua dívida ao seu banco atual.

Posteriormente, à nova instituição bancária vai pagar esta mesma dívida com as novas condições que contratou.

A transferência de crédito poderá resultar numa poupança significativa através da negociação das taxas de juro e do prazo de pagamento do empréstimo, sendo que é um processo gratuito em vários bancos.

Por fim, tem à sua disposição a renegociação de crédito, que nada mais é do que um acordo entre o cliente e a instituição bancária no sentido de baixar a prestação mensal e os custos associados.

O nosso artigo sobre renegociar créditos propõe-lhe várias alternativas que certamente serão úteis se pretende melhorar a sua situação financeira.

💡 Ler Mais: Renegociar Créditos: 7 Maneiras de Baixar a Prestação

Ainda tem dúvidas sobre qual a solução mais adequada para si e aquela que lhe permitirá poupar mais dinheiro?

A Gestlifes é um intermediário de crédito autorizado pelo Banco de Portugal e poderá aconselhá-lo gratuitamente nesta decisão.

Contactamos várias financeiras por si para que não tenha de o fazer, e apresentamos-lhe a melhor proposta de poupança mensal.

Amortizar crédito é uma opção a considerar se puder recorrer às suas poupanças para baixar a prestação mensal ao banco.

Ainda que amortizar não seja livre de custos, na grande maioria dos casos as comissões de reembolso antecipado são baixas, quando comparamos com a poupança mensal que a amortização poderá trazer.

Também com a subida histórica das taxas de juro, liquidar crédito acaba por se tornar ainda mais aliciante para reduzir esta despesa extra.

Porém, é sempre importante fazer as contas e perceber se vale a pena amortizar no momento ou aguardar até possuir mais liquidez disponível, para que o impacto na prestação seja ainda maior.

Caso não pretenda recorrer ao seu “pé de meia”, o crédito consolidado, a transferência de crédito ou a renegociação do contrato são boas alternativas para poupar algum dinheiro nos encargos ao banco.

Perguntas Frequentes

Como Amortizar Créditos?

Quer no caso de crédito habitação, quer no crédito pessoal, poderá amortizar parcialmente ou na totalidade o seu valor em dívida à instituição financeira.

Isto significa pagar antecipadamente um montante do seu financiamento, de modo a reduzir o capital em dívida.

Tem, ainda, a possibilidade de amortizar um crédito com outro, através da consolidação de créditos. Esta é uma ótima alternativa para quem procura reduzir a sua prestação ao banco.

Como Amortizar Crédito Automóvel?

Para amortizar crédito automóvel, deverá comunicar a sua intenção ao banco com 30 dias de antecedência.

Depois, a financeira irá comunicar-lhe o impacto da amortização na sua prestação mensal ou emitir o documento de distrate com o cancelamento do seu contrato de crédito.

O Que Fazer Para Liquidar Crédito Habitação?

Para liquidar crédito habitação deverá comunicar a sua intenção ao banco com 7 dias úteis de antecedência (reembolso parcial) ou 10 dias úteis de antecedência (reembolso total).

Depois, a financeira irá comunicar-lhe o impacto da amortização na sua prestação mensal ou emitir o documento de distrate com o cancelamento do seu contrato de crédito.

Quanto se Paga Para Amortizar Crédito Habitação?

As taxas de amortização de crédito habitação são as seguintes:

  • 0,5% do valor a reembolsar, em contratos com taxa de juro variável;
  • 2% do valor a reembolsar, em contratos com taxa de juro fixa.

Até ao final do ano, poderá, no entanto, amortizar o seu crédito habitação com taxa variável sem pagar a comissão extra de 0,5%.

O Que é o Reembolso Antecipado?

O reembolso antecipado, também conhecido por amortização, é o pagamento antecipado de um crédito, que pode ser parcial (uma parte do montante em dívida) ou total (liquidação da totalidade do capital em dívida).

Como Pagar um Crédito Mais Rápido?

A transferência de crédito, no caso de crédito habitação, e a renegociação das condições do empréstimo permitem-lhe baixar os prazos de pagamento para que possa pagar crédito mais rápido.

SIMULAR AGORA! SIMULAR AGORA!