Artigos

As 5 Perguntas Mais Comuns Sobre o Crédito Consolidado

São muitas as questões que surgem sobre a consolidação de créditos. A Gestlifes responde às 5 perguntas mais comuns entre os clientes.
5 perguntas mais comuns sobre crédito consolidado

Quando falamos da consolidação de créditos, é natural que surjam algumas dúvidas em relação ao processo.

Por isso, a Gestlifes ajuda-o a desmistificar as questões mais comuns entre os clientes que procuram este produto, e que nem sempre são esclarecidas nos sites das financeiras.

Para complementar, pode também conhecer alguns blogues sobre finanças que poderão ajudar a esclarecer outras questões.

Quando pensa em juntar os seus empréstimos, saiba que não é obrigado a consolidar todas as dívidas que tiver.

Por exemplo, se estiver a pagar um crédito pessoal, um crédito automóvel e dois cartões de crédito; neste caso, pode optar por deixar de fora o seu crédito automóvel e assim consolidar apenas o empréstimo pessoal e os cartões de crédito.

Normalmente, é mais importante juntar os créditos com as taxas de juro mais elevadas, para que a poupança mensal seja superior. É o caso dos cartões de crédito.

Também é possível utilizar a liquidez da consolidação para amortizar antecipadamente um dos créditos que já tenha.

Portanto, a escolha de quais financiamentos incluir na consolidação é sempre sua.

💡 Ler Mais: Compensa Consolidar Créditos? Saiba Tudo

É verdade que o crédito consolidado é uma solução orientada para reduzir as dívidas ao banco. Mas nem sempre o cliente está numa situação de incumprimento ou com prestações atrasadas quando procura fazê-lo.

Se for este o seu caso, então já terá essa indicação no seu Mapa de Responsabilidades e, por consequência, o seu nome no Banco de Portugal.

Todavia, fazer uma consolidação, por si só, não implica ficar com o nome sujo. Ou seja, se juntar créditos e, até ao momento, não tiver falhado nenhum pagamento, pode ficar descansado.

Ao contrário do que normalmente se pensa, o crédito consolidado não é apenas para sobreendividados.

A resposta é sim. Uma das finalidades que pode incluir na prestação única a pagar pela sua consolidação é o crédito habitação.

É possível, por exemplo, juntar o seu crédito pessoal ao crédito habitação, ficando a pagar apenas uma mensalidade mais baixa.

Da mesma forma, pode consolidar a prestação da casa e as suas dívidas de cartões de crédito.

Vários bancos no mercado permitem fazê-lo, com poupanças até 60% face à situação atual.

💡 Ler Mais: Crédito Consolidado Com Hipoteca – Como Funciona?

Se já tem prestações em atraso, ou seja, se está em incumprimento do seu contrato de crédito, será difícil ver uma consolidação de créditos aprovada pelo banco.

Com qualquer pedido de financiamento, é improvável ter uma resposta positiva se já existem falhas no pagamento no seu Mapa de Responsabilidades.

Nesta situação, aconselhamos a que o cliente procure uma renegociação dos empréstimos junto da entidade financeira atual.

Nem todos os bancos e financeiras têm uma solução de crédito consolidado, mas isto não é um impedimento para que possa fazê-lo.

Porquê? Porque não tem de consolidar os seus financiamentos na mesma instituição onde os contratou.

Por exemplo, imagine que tem um crédito pessoal no Santander e um cartão de crédito Unibanco; é possível juntar ambos no Cetelem e ficar a pagar a prestação a esta entidade.

Assim, pode comparar ofertas para encontrar o melhor crédito consolidado para si, independentemente de onde tem os seus créditos.

Além disso, tem também a hipótese de avaliar outras alternativas, como a renegociação ou a transferência.

Procura Solução à Medida?
Procura Solução à Medida?
Conte Com a Nossa Ajuda
SIMULAR JÁ
SIMULAR AGORA!