Artigos

Compensa Consolidar Créditos? Conheça Casos de Sucesso

Descubra em que casos vale a pena fazer um crédito consolidado e descubra alguns exemplos de poupança de clientes da Gestlifes.
Compensa consolidar créditos?

O crédito consolidado permite juntar todos os seus créditos numa só prestação, e assim reduzir o valor a pagar mensalmente.

Mas com tanta informação sobre este tema, será que efetivamente compensa fazer uma consolidação de créditos? E em quais casos é ainda mais vantajoso?

Vamos ajudá-lo a perceber se esta solução é a melhor para si.

Em Portugal, mais de 6% dos clientes têm prestações atrasadas ao banco, desde o início de 2023.

Mas nos últimos anos, os portugueses têm tido menos dificuldade em pagar os seus empréstimos, em parte devido a alternativas como esta.

A verdade é que o crédito consolidado não deve ser encarado como uma solução “milagrosa”, se não tiver um plano claro para as suas finanças.

“Ainda que este produto permita reduzir os encargos mensais, é importante perceber que não resolve o problema de endividamento. Cabe também às entidades financeiras e intermediários de crédito aconselharem os clientes sobre os riscos associados.”

Rita Quaresma, Especialista de Crédito Consolidado. Conheça a nossa Equipa de Autores.

Ou seja, juntar créditos somente lhe dá acesso a uma taxa de juro mais baixa para pagar os seus créditos durante mais tempo.

💡 Lembre-se que em nenhuma situação irá pagar menos pelos empréstimos que já tem: o truque da consolidação é diluir o valor total em dívida por um número maior de prestações, de modo a que possa pagar menos por mês.

Quando Compensa Consolidar?

A grande vantagem na consolidação é que ao alargar o prazo de pagamento, terá acesso a mensalidades bem mais baixas que lhe permitem assegurar o pagamento dos créditos, mesmo que isso signifique que o custo total do crédito, no fim de contas, seja maior.

Isto porque o crédito consolidado pode fazer a diferença, ao ponto de evitar atrasos nos pagamentos ao banco e, consequentemente, os juros de mora associados.

Ao mesmo tempo, juntar os créditos que já tem pode ser benéfico, quando falamos, por exemplo, de dívidas de cartões de crédito.

Pode escolher consolidar apenas estes financiamentos, que são os que possuem taxas de juro mais elevadas, pois com certeza conseguirá uma TAEG mais apelativa com a consolidação.

E, assim, é possível pagar mais mensalmente do que os 5% obrigatórios pelas entidades financeiras, e liquidar as dívidas mais rapidamente.

E, em última instância, consolidar créditos é melhor do que entrar em incumprimento com as entidades financeiras e acabar com o nome na “lista negra” do Banco de Portugal.

Quando Não Compensa Consolidar?

Antes de avançar, lembre-se de comparar as TAEG dos empréstimos atuais com a do crédito consolidado que lhe propõem, assim como os MTIC de cada um deles.

Faça as contas, também, às taxas e comissões que estão associadas, como é o caso do imposto de selo e da amortização dos créditos anteriores.

💡 Olhar para a FIN (Ficha de Informação Normalizada) do crédito consolidado é indispensável, para perceber o custo real deste financiamento.

Se verificar que está a contratar um financiamento com uma taxa de juro mais alta e/ou um montante total superior, pode não valer a pena fazer um crédito consolidado.

Principalmente se olharmos a longo prazo, e se estiver confortável em pagar as prestações atuais, não compensa ter mais despesas e perder dinheiro ao consolidar.

💡 Ler Mais: Vantagens e Desvantagens do Crédito Consolidado

No 1º semestre de 2024, os pedidos de consolidação à Gestlifes cresceram mais de 30%.

Com base no nosso trabalho diário, no qual ajudamos centenas de clientes a reduzirem as suas prestações e a encontrar o melhor banco para consolidar créditos, apresentamos-lhe três casos de poupança diferentes:

  • Juntar dívidas de cartões de crédito numa só mensalidade, de modo a reduzir os juros;
  • Consolidar um crédito pessoal e um crédito automóvel;
  • Pagar apenas uma prestação pelo crédito habitação, automóvel e um cartão de crédito.

Em dois dos cenários, os titulares conseguiram uma redução de -45% na mensalidade dos financiamentos que tinham em curso.

Vamos conhecê-los mais ao pormenor.

Um cliente da Gestlifes tinha três cartões de crédito, sendo que só conseguia fazer pagamentos mínimos mensais de 5% para cada uma das dívidas:

  • Cartão 1 – 6.000€ em dívida, prestação de 300€;
  • Cartão 2 – 3.855€ em dívida, prestação de 192€;
  • Cartão 3 – 2.185€ em dívida, prestação de 110€.

No exemplo que oferecemos, com uma dívida total de 12.040€, é possível baixar a mensalidade total de 602€ para 181,72€!

Exemplo de consolidação de três cartões de crédito

Utilizando o simulador online da Gestlifes, selecionámos um prazo de pagamento de 84 meses, que permite obter uma poupança bastante considerável.

Ainda é possível aumentá-lo para um crédito consolidado 120 meses, e reduzir ainda mais a prestação, mas tudo dependerá da sua preferência.

Neste caso, o cliente obteve uma redução mensal de 30%, melhorando bastante a sua vida financeira.

Se tem mais do que um cartão de crédito por pagar, certamente conseguirá baixar as suas prestações com um crédito consolidado.

Em poucos passos, pode receber a melhor oferta para poupar, sem precisar de sair de casa e de forma gratuita.

Outra situação bastante comum com clientes da Gestlifes é ter pedido um crédito pessoal para imprevistos, enquanto se tem outro para pagar uma viatura.

Dois clientes tinham, precisamente, um crédito automóvel e um crédito pessoal, sem nenhum incumprimento.

De momento, gastam 500€ em prestações mensais de crédito:

Tipos de CréditoPrestação MensalMontante Por Pagar

Tipos de Crédito

Crédito Automóvel

Prestação Mensal

300€/Mês

Montante Por Pagar

9.000€

Tipos de Crédito

Crédito Pessoal

Prestação Mensal

200€/Mês

Montante Por Pagar

6.000€

Tipos de Crédito

Total

Prestação Mensal

500€/Mês

Montante Por Pagar

15.000€

Antes de conhecermos as ofertas de crédito consolidado, vamos analisar a sua situação anterior:

  • 500€ por mês em prestações de crédito;
  • Só lhes resta pagar 15.000€ (dívida restante dos dois créditos juntos) e esse será o montante de financiamento que irão solicitar;
  • Não têm pressa para reembolsar o crédito e vão escolher o prazo de 84 meses.

Comparámos várias propostas de consolidação de créditos, onde tivemos em conta as melhores taxas, financiamento de grandes valores e prazos de pagamento alargados:

Entidade FinanceiraNova PrestaçãoMTICPoupança Estimada

Entidade Financeira

Cofidis

Nova Prestação

258,26€

MTIC

21.957,84€

Poupança Estimada

241,74€

Entidade Financeira

Universo

Nova Prestação

261,75€

MTIC

22.251.00€

Poupança Estimada

238,25€

Entidade Financeira

Banco CTT

Nova Prestação

262,31€

MTIC

22.298,04€

Poupança Estimada

237,69€

Entidade Financeira

Cetelem

Nova Prestação

262,31€

MTIC

22.298,04€

Poupança Estimada

237,69€

Entidade Financeira

Unibanco

Nova Prestação

262,39€

MTIC

22.304.89€

Poupança Estimada

237,61€

Valores atualizados a 12.06.2024.

Assim, fica mais fácil identificar que a proposta de crédito consolidado Cofidis é a opção mais em conta e que possibilita que a família pague menos por mês.

Exemplo de consolidação de dois créditos

Ainda assim, conseguem baixar a prestação mensal em 241,74€, um montante significativo que poderão aplicar noutras áreas.

Falamos da seguinte poupança anual:

CronologiaPrestações

Cronologia

Antes da Consolidação de Crédito

Prestações

6.000€/Ano

Cronologia

Depois de Juntar os Créditos

Prestações

2.900,88€/Ano

Cronologia

Poupança Total

Prestações

3.099,12€/Ano

Portanto, tanto no caso de dívidas de cartões de crédito, como em créditos pessoais e automóvel, uma consolidação pode revelar-se uma ótima solução para ter mais dinheiro no final do mês.

E quando um crédito habitação entra nesta equação?

Olhando para um cenário de crédito consolidado com hipoteca, os clientes tinham as seguintes dívidas:

  • Crédito Habitação – Prestação de 287€, e capital em dívida de 37.095€;
  • Crédito Automóvel – Prestação de 126€, e capital em dívida de 6.860€;
  • Cartão de Crédito – Prestação de 110€, e capital em dívida de 2.185€.

Conforme já referimos, ao incluir um crédito habitação no crédito consolidado, existem outras variáveis em jogo.

O mais provável é que seja realizada uma transferência de crédito habitação para a entidade onde irá consolidar todas as prestações.

Ao selecionar a opção de “Incluir Crédito Habitação” no nosso simulador, é possível ter acesso a prazos bem mais alargados.

Exemplo de consolidação de crédito pessoal com crédito habitação

Neste caso, num período de 25 anos, juntámos as três dívidas e obtivemos uma poupança mensal de 285,78€ para este cliente.

Assim, em vez de pagar 523€ por todos os empréstimos, ficou com uma mensalidade única de 237,22€.

São muitos os casos nos quais compensa recorrer a um crédito consolidado para:

  • Reduzir os valores a pagar mensalmente nos créditos ao banco;
  • Liquidar mais rapidamente as dívidas de cartão de crédito, com uma taxa de juro mais baixa;
  • Evitar o incumprimento das suas obrigações;
  • Conseguir poupar mais dinheiro no final do mês.

Ainda assim, cada situação deve ser analisada ao detalhe, para assegurar que consegue a melhor opção para si.

Faça uma simulação com a Gestlifes e obtenha um acompanhamento personalizado e sem compromissos.

Em alternativa, analisamos se é melhor consolidar, transferir ou renegociar os créditos que tem em vigor.

Procura Solução à Medida?
Procura Solução à Medida?
Conte Com a Nossa Ajuda
SIMULAR JÁ
SIMULAR AGORA!