Todos os artigos

TAEG – O Que É e Porque É Tão Importante Num Crédito?

taeg

Quando o assunto é créditos, é normal ouvir falar da TAEG. Em qualquer solução de financiamento, lá está ela presente e, geralmente, acompanhada da TAN.

Talvez até já tenha reparado que ambas representam taxas, já que aparecem sempre com o símbolo percentual (%) junto do seu valor.

Pois bem, estas taxas são imprescindíveis para interpretar um contrato de crédito e para conseguir escolher o melhor para si.

Entre as duas, deve preocupar-se mais com a TAEG. Mas porquê? Será que sabe mesmo o que ela significa?

Neste artigo, vamos ajudá-lo a ser um perito em tudo o que diga respeito à TAEG. Desta forma, conseguirá ver qual o seu impacto no custo total de um empréstimo e perceber porque é tantas vezes confundida com a TAN.

Sempre que se depara com informação relativa a créditos, dá-se sempre grande relevância à TAEG.

Mas, afinal, o que é que esta sigla representa?

A TAEG é a Taxa Anual de Encargos efetivos Globais.

Este valor refere-se ao custo total do empréstimo expresso em percentagem anual do montante do crédito.

Confuso? Vamos por partes!

Quando assina um contrato de crédito, o que vai pagar não é apenas o dinheiro que pediu ao banco, pois:

Custo total do seu empréstimo = Montante de financiamento + Encargos associados

A TAEG é precisamente a percentagem do montante que pediu que se destina, anualmente, aos encargos associados.

Por exemplo, imagine que pede 12.000€ ao banco e a TAEG é de 11%.

Isto significa que, além de reembolsar os 12.000€ que pediu, ainda vai pagar em custos associados ao crédito, por ano, 11% do montante do empréstimo.

Quantos mais encargos tiver e mais caros forem, maior será a TAEG.

A TAEG inclui:

Juros

Comissões

Seguros

 Impostos

Além disso, existem algumas situações peculiares de crédito que acrescentam gastos. Assim, estas situações ainda entram no cálculo da TAEG:

  • Despesas relativas ao registo da hipoteca, no caso de se tratar de um crédito com garantia hipotecária
  • Se a abertura de conta for obrigatória, inclui a comissão de manutenção de conta à ordem
  • Pagamento a um intermediário de crédito que cobre pelos seus serviços, o que acontece quando recorre a um intermediário não vinculado ao Banco de Portugal
  • Outros encargos associados ao contrato de crédito

No entanto, é de realçar que esta taxa não inclui despesas derivadas de:

❌ Incumprimentos no contrato

❌ Custos notariais

❌ Reembolso antecipado

Sendo uma característica inerente de todos os empréstimos, vai encontrar a TAEG tanto num crédito pessoal, consolidado, automóvel ou habitação.

Já mencionamos que a TAEG é um dos aspetos com que se tem de preocupar mais antes de assinar um contrato de crédito.

Isto acontece pois a TAEG está diretamente relacionada com o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC).

Como dissemos anteriormente, esta taxa aumenta consoante o aumento dos encargos associados ao seu crédito.

Ora, se a TAEG apresentar um valor mais alto, isto significa que terá mais custos no seu contrato. Com mais custos, o montante total do seu crédito (MTIC) será maior.

📝 NOTA: ⬆TAEG = ⬆MTIC

Antes de decidir qual o melhor crédito para o seu caso específico, convém que encontre o empréstimo com o MTIC mais baixo, ou seja, com a TAEG mais baixa. Desta forma, terá um crédito mais barato.

É por isso que é fundamental fazer uma comparação entre várias propostas de crédito de entidades diferentes.

A TAEG torna-se num indicador que mede o custo total dos empréstimos, se utilizar sempre o mesmo:

  • Montante de financiamento
  • Prazo de pagamento
  • Modalidade de reembolso

❗️ ATENÇÃO: TAEG + BAIXA = CRÉDITO + BARATO

Como a TAEG é variável, ela vai depender dos parâmetros do seu pedido de crédito e do momento em que faz a simulação.

Se pretende pedir um crédito, faça uma simulação gratuita com a Gestlifes. Comparamos diferentes opções de financiamento por si para que não tenha de recorrer a várias instituições financeiras.

Desta forma, encontra o crédito que melhor que adapta às suas necessidades.

Na verdade, a TAEG não é regida por nenhum cálculo que você mesmo possa fazer, já que as condições do empréstimo variam consoante a entidade e o pedido de crédito.

Ela é sim definida no momento do pedido pelas instituições financeiras, que têm a obrigação de a fornecer antes de assinar qualquer contrato.

Quando pede uma proposta de crédito, este valor vai estar presente na Ficha de Informação Normalizada (FIN), na secção de “Custos do crédito”, ou na Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE), no caso do empréstimo à habitação e de outros créditos garantidos por hipoteca, na secção “Taxa de juro e outros custos”.

TAEG FIN crédito
Secção onde encontra a TAN e a TAEG na FIN de uma proposta de crédito pessoal

O cálculo da TAEG depende de caso para caso porque incorpora:

  • Tipo de Crédito
  • Montante de Financiamento
  • Prazo de Pagamento
  • Taxa de Juro (TAN)
  • Encargos Iniciais e Decorrentes
  • Seguros
  • Outros Produtos

Assim, para que consiga verificar o valor da TAEG que cada instituição bancária aplicará ao seu pedido de crédito, tem de fazer uma simulação com cada banco.

Ou será que tem?

Se utilizar o nosso simulador, nós reencaminhamos o seu pedido de crédito a várias entidades financeiras. Desta forma, basta completar uma só vez a sua simulação e nós tratamos do resto.

Como envia a documentação necessária e preenche todos os seus dados pessoais e profissionais, teremos informação suficiente para lhe apresentar logo as melhores opções de financiamento para o seu caso.

Antes de falarmos das suas diferenças, convém definirmos bem o que é a TAN.

A TAN é a Taxa Anual Nominal.

Ou seja, este valor exprime a taxa anual do pagamento de juros de um empréstimo.

📝 NOTA: No caso de um crédito habitação, a TAN é a soma da Euribor e do spread.

Já a TAEG contabiliza, para além dos juros do crédito, todos os outros encargos associados ao contrato. É por isso que é natural que o valor da TAN seja mais baixo do que o da TAEG na mesma proposta de crédito.

Assim, a TAEG é uma representação mais verídica do quanto irá pagar pelo seu empréstimo na sua totalidade.

Como veremos no exemplo em baixo, uma TAN não exprime o crédito mais barato, pois as contrapartidas dessa proposta são maiores.

❗️ ATENÇÃO: Nunca é demais lembrar que deve confirmar sempre a TAEG em vez da TAN numa opção de financiamento.

Exemplo Prático

Por mais definições que possa ler, sabemos que não há nada melhor do que explicar a importância da TAEG com um exemplo prático.

Primeiro, observe duas propostas de entidades diferentes para o mesmo pedido de crédito automóvel. O objetivo é que consiga ver intuitivamente qual das opções representa uma solução mais barata.

Na tabela em baixo, pode ver duas opções de financiamento para um empréstimo de 25.000€ a 90 meses (7 anos e 6 meses) para a compra de um carro novo:

Entidades FinanceirasTANTAEGMTICPrestação mensal
Entidade A

Entidades Financeiras

8,6%

TAN

7,25%

TAEG

33.468,60€

MTIC

364,54€

Prestação mensal

Entidade B

Entidades Financeiras

7,35%

TAN

8,9%

TAEG

33.715,20€

MTIC

365,78€

Prestação mensal

Assim que olhamos para a tabela, salta à vista que a Entidade B tem uma taxa de juros (TAN) menor. Essa informação poderá induzir em erro já que, como pode confirmar pelo valor do MTIC, isso não significa que esta seja a instituição onde paga menos.

Em vez disso, atente nos valores da TAEG. Como a Entidade A apresenta uma TAEG menor, o seu MTIC é o mais reduzido.

Mas porque é que isto acontece?

Para melhorar a sua comparação, tem de analisar quais são os encargos associados ao crédito e qual o custo dos mesmos, pois seguros, impostos ou comissões aumentam o quanto paga por um empréstimo.

Apesar de não estar na tabela, apenas a Entidade B exige os pagamentos de:

  • Comissões de processamento da prestação mensal
  • Comissões de abertura

Ou seja, a Entidade B tem mais encargos associados ao crédito do que a Entidade A.

Muitas vezes, as instituições que apresentam uma TAN mais baixas, podem ter mais custos dos encargos associados ao crédito ou exigem que subscreva a produtos financeiros (como cartões de crédito ou seguros).

Há que ter cuidado caso isso aconteça.

❗️ ATENÇÃO: É verdade que os juros são menores, mas mais custos significam maiores TAEG e MTIC.

Repare ainda que, mesmo que as prestações mensais sejam muito semelhantes, esta pessoa acaba por não gastar tanto dinheiro na Entidade A ao longo dos 7 anos que estará a pagar o crédito.

Por isso, a melhor opção seria a Entidade A.

A TAEG e o MTIC são as principais características a ter em conta numa comparação de créditos.

Não se deixe enganar! Agora já conhece o “segredo” da comparação de créditos.

Esta tática não funciona apenas em créditos automóveis. Também pode e deve utilizá-la para créditos pessoais ou para comprar uma casa.

Para poupar o trabalho que é enviar várias simulações em bancos diferentes, faça apenas uma simulação com a Gestlifes.

Fazemos chegar o seu pedido a várias entidades financeiras, comparando as suas características e analisando a sua situação financeira. Assim, apresentamos apenas a melhor opção para o seu caso.

Conclusão

Antes de assinar qualquer contrato de crédito, deve verificar quais os valores da TAEG e do MTIC. Dessa forma, vai conseguir interpretar bem o seu contrato e, graças a isso, escolher um empréstimo mais barato.

Visto que a TAEG é uma taxa que indica todos os encargos associados ao crédito (seguros, juros, comissões, etc), ela mostra precisamente quanto vai pagar a mais para além do montante que pediu ao banco.

Por isso, se estiver a comparar créditos, olhar para a TAEG é essencial para encontrar o crédito onde gasta menos.

Pedir Crédito! Pedir Crédito!